Publicado em: quinta-feira, 10/04/2014

“Meu Pedacinho de Chão”: estética inovadora pode afastar público

Meu Pedacinho de Chão: estética inovadora pode afastar públicoA nova novela das 18 horas da Rede Globo, Meu Pedacinho de Chão, movimentou muito os bastidores da emissora e também os comentaristas de novela, com um alarde por todas as inovações visuais que a novela se propõe a realizar.

Uma nova versão da trama de Benedito Ruy Barbosa, exibida inicialmente em 1971, tem se mostrado bastante ousada, ambientado em um mundo de conto de fadas. Alguns telespectadores comemoraram o formato inovador, que estavam em busca de um novo formato de dramaturgia, um jeito diferente de contar histórias.

Por outro lado, o público mais tradicional pode acabar desprezando a nova novela por conta das mudanças, sem achar muita graça em cenários coloridos e extravagantes, além dos cabelos e maquiagem exagerados.

O primeiro resultado disso veio com os índices de audiência do primeiro capítulo, desta última segunda feira, dia 7 de abril. Os números não deram razão nem aos otimistas ou pessimistas dos bastidores com a nova novela, mas parece que o público colocou em dúvida se o formato ousado foi uma boa aposta, já que Meu Pedacinho de Chão registrou a pior estreia de uma novela das seis da emissora desde 2000, alcançando pouco mais de 17 pontos no Ibope.

Cada ponto representa 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

A novela traz novos ares para a dramaturgia da emissora, com uma bela cenografia, bem diferente das atuais produções da Rede Globo, que vem com formatos entediantes, cheio de personagens que assumem poucas funções nas novelas. A nova versão de Meu Pedacinho de Chão terá um total de apenas 20 personagens, que devem se virar para contar uma história enxuta, com apenas 90 capítulos ao total.

Já foi percebido no primeiro dia um ritmo acelerado na trama, com a apresentação da Vila de Santa Fé, quem são os mocinhos, quem são os vilões e quais os conflitos que vão permear esta história.