Publicado em: quarta-feira, 11/07/2012

Mesmo com campanha, cachorro é sacrificado na Irlanda do Norte

Nesta quarta-feira (11), o Conselho de Belfast afirmou que o cão Lennox, que se tornou uma celebridade na Irlanda do Norte, foi sacrificado por ser um perigo para as pessoas. Uma campanha mundial foi feita na internet para tentar salvar o cachorro, mas nada adiantou. Aproximadamente 200 mil pessoas deram suas assinaturas para salvar o animal.

A dona de Lennox, Caroline Barnes lutou por dois anos na justiça para ter seu cachorro vivo. A raça do animal, um pit-bull terrier, é ilegal em toda a Grã-Bretanha, e Caroline tinha tido que Lennox era um cruzamento de labrador com bulldog. A campanha para salvar o cachorro foi rapidamente aceita pelos internautas, sendo que possuía até mesmo uma página na rede social Facenook com 100 mil “curtidas”. No Twitter, a campanha @savelennox tinha 13 mil seguidores. A dona também montou um blog, uma petição e um site.

Considerações do Conselho

Os integrantes do grupo dos direitos dos animais “Não Mate New York” fez um protesto contra o consulado inglês sobre o caso de Lennox. Além disso, a famosa instrutora de cães norte-americana, Victoria Stilwell, pediu para adotar o animal. O Conselho, por sua vez, declarou que seu especialista afirmou que Lennox era um dos cachorros mais perigosos e imprevisíveis que ele já tinha visto. Desta forma, o Conselho resolveu sacrificá-lo.

O animal foi pego em sua residência em 2010, quando tinha cinco anos. Desde aquela época, a dona de Lennox buscava ter o animal de volta por meio de uma batalha judicial. Na semana passada, a família de Caroline postou no site “Salvar Lennox” a mensagem: “A nossa preocupação e prioridade sempre foi o bem-estar do nosso amado menino”.