Publicado em: segunda-feira, 08/08/2011

Merendeira admite que colocou veneno no almoço de crianças em Porto Alegre

O veneno de rato que foi encontrado no almoço das crianças de uma escola na cidade de Porto Alegre, nesta quinta-feira (4), foi colocado na refeição por uma das merendeiras. A mulher, de 23 anos, afirmou á policia que foi a responsável por despejar o conteúdo de dois saches do veneno na panela de estrogonofe.

A merendeira Wanuzi Mendes Machado não explicou os motivos do ato, apenas alegou “problemas psicológicos”, segundo conforme o delegado Cleber Lima, da 1ª Delegacia de Homicídios e Desaparecidos. A mulher trabalhava na da Escola de Ensino Fundamental Pacheco Prates havia três semanas, após uma contratação emergencial.

Ela contou a policia que esperou outra merendeira sair da cozinha para entrar aproveitar a oportunidade de colocar o veneno no alimento. Ela foi uma das 39 pessoas, entre professores, crianças e funcionários que comeram a refeição envenenada e precisaram s submeter a exames laboratoriais. Algumas crianças sentiram dor de cabeça e enjoo, porém, todas já passam vem e estão em casa.

No dia, durante o almoço, um dos alunos se queixou de dores d barriga e na cabeça; uma das professoras foi até a cozinha da escola e viu os granulados cor de rosa dentro de uma das panelas com estrogonofe. Pequenos sacos com o veneno e uma tesoura foram encontrados no ambiente. Dois estavam abertos e vazios. Segundo o relato dos adultos que ingeriram a comida, ela estava com um forte gosto amargo.