Publicado em: sexta-feira, 14/06/2013

Mercedes quebrou acordo de cavalheiros de equipes da F1

Mercedes quebrou acordo de cavalheiros de equipes da F1O jornal Sport Bild da Alemanha publicou durante esta semana no seu site oficial um documento que é chamado de Acordo de Testes 2013 que todos os chefes das 11 equipes de Fórmula 1 assinaram. Este pacto não chega a ter valor jurídico, mas é visto como um acordo de cavalheiros entre os times.

Este acordo foi quebrado pela equipe Mercedes, após a realização de um teste com a fornecedora de pneus Pirelli durante o mês de maio, em que foi utilizado um carro da temporada atual e com os pilotos titulares da equipe o que o regulamento da categoria não permite. Ross Brawn que chefia a equipe alemã, que também assina este documento, assumiu a responsabilidade nesta atividade.

Este documento aponta que, caso uma nova geração de pneus for introduzida para a próxima temporada, o que deverá se fazer necessário, pois além dos pneus atuais serem muito pouco resistentes, na próxima temporada haverá a estreia de novos tipos de motores, e o comitê dos testes que é formado por um representante de cada uma das equipes, junto com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), poder chegar a aprovar que ocorra a realização de testes de novos compostos. Porém, Mercedes e Pirelli chegara a organizar esta atividade sem que houvesse o consentimento de todas as outras equipes, o que quebra este acordo de cavalheiros.

Este contrato da FIA junto com a fabricante de pneus da Itália permite que ocorra a realização de 1000km em testes junto a uma equipe, desde que esta oportunidade venha a ser oferecida para todas as outras equipes da F1, o que não chegou a acontecer. Este caso vai ser julgado no Tribunal Internacional da FIA, em 20 de junho.