Publicado em: terça-feira, 02/10/2012

Mensalão – STF condena parlamentares que votaram a favor do governo

Mensalão - STF condena parlamentares que votaram a favor do governoOs ministros do STF concluíram ontem a votação sobre o esquema de compra de votos na Câmara dos Deputados, que foi conhecido como mensalão, e condenaram os políticos que ganharam dinheiro do Partido dos Trabalhadores (PT) para que votassem conforme o governo quisesse nas sessões do Congresso. Os deputados Pedro Corrêa (PP), Valdemar Costa Neto (antigo PL), José Borba (PMDB) e também o delator do esquema, Roberto Jefferson (PTB) fazem parte dos condenados.

Ontem (1º) votaram os ministros do supremo Dias Toffoli (iniciou o seu voto na semana passada e concluiu-o na sessão de ontem), Celso de Mello, Marcos Aurélio de Mello, Carlos Ayres Britto. Amanhã (3), o ministro relator Joaquim Barbosa, começará a dizer quem são os culpados pela compra dos votos. Neste quesito estão José Dirceu, ex-ministro chefe da casa civil, José Genoíno, ex-presidente do PT e Delúbio Soares, ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores.

Condenação aos mensaleiros

Ao final dos votos, foram definidas as condenações de Pedro Corrêa (PP) por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha, de Pedro Henry também do PP pelos mesmo dois primeiros crimes de Côrrea e aguarda uma definição sobre o último pois houve empate. Já João Claúdio Genu, outro político do PP, foi condenado por todos os três crimes.

Jacinto Lamas e Costa Neto ambos do antigo PL tiveram condenação por corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, já Bispo Rodrigues,também do PL foi considerado culpado apenas por formação de quadrilha e corrupão. Todos os ministros do STF absolveram Antônio Lamas.

Da corretora Bônus Banval, Enivaldo Quadrado foi condenado por formação quadrilha e lavagem de dinheiro, já Breno Fischberg também da corretora teve a inocência provada por formação quadrilha, mas foi considerado culpado por lavagem de dinheiro. Do PMDB, José Borba teve a condenação declarada por corrupção e houve empate sobre lavagem de dinheiro. Os três políticos do PTB, (Roberto Jefferson, Romeu Queiroz e o secretário Emerson Palmieri) tiveram a condenação declarada por corrupção passiva e também por lavagem de dinheiro.