Publicado em: quinta-feira, 20/09/2012

Mensalão – Relator conclui votos hoje sobre propina para base aliada

Mensalão – Relator conclui votos hoje sobre propina para base aliadaO ministro-relator do processo de desvios de verbas que ficou nacionalmente conhecido como mensalão, Joaquim Barbosa, deverá concluir ainda hoje (20), depois de ter precisado de duas sessões para julgar o assunto, seu voto sobre os partidos da base aliada do governo Lula que também receberam o pagamento de propina para apoiarem as decisões do governo em seu primeiro mandato, que ocorreu de 2003 a 2006.

Barbosa vai terminar seu voto referente aos parlamentares do partido PTB. O que falta e que pode terminar ainda hoje, é a imputação dos crimes de formação de quadrilha e de lavagem de dinheiro, e também o julgamento do PMDB, que é do ex-deputado federal José Borba, que na época era líder da bancada do partido na Câmara na época em que ocorreu e escândalo, mas ele se desfiliou no ano de 2007.

Na sessão de ontem (19), Barbosa declarou que os ex-deputados federais Roberto Jefferson (RJ) e também Romeu Queiroz (MG), que pertenciam ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), e também o ex-tesoureiro da legenda Emerson Palmieri, teriam praticado corrupção passiva quando receberam o dinheiro do PT.

O magistrado viu também a prática de corrupção passiva bem como a de lavagem de dinheiro pelos parlamentares do PL (atual PR): o ex-deputado Carlos Alberto Rodrigues, mais conhecido como Bispo Rodrigues, Valdemar Costa Neto, ex-presidente do partido e Jacinto Lamas, que é o ex-tesoureiro da sigla. Fazendo referência a Antônio Lamas, que é o irmão de Jacinto Lamas, o ministro teria considerado que não existem provas que possam ser consideradas suficientes para que possa haver a condenação pela participação em todo o esquema.

No final do voto de Joaquim Barbosa, o ministro-revisor Ricardo Lewandowski vai iniciar logo em seguida a apresentação de seu voto, e na sequência, todos os demais ministros (em ordem crescente do tempo em que estão no Supremo).