Publicado em: sexta-feira, 28/09/2012

Mensalão – Fux condena 12 réus integrantes da base aliada

Mensalão – Fux condena 12 réus integrantes da base aliada O ministro Luiz Fux decidiu seguir novamente os passos dos votos do relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa. Ele optou pela condenação dos 12 réus que estavam ligados á partidos da base aliada no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2006) e são acusados de terem recebido dinheiro das empresas de Marcos Valério –apontado como operador do mensalão– a mando do PT (Partido dos Trabalhadores), para apoiar projetos de interesse do governo no Congresso.

Em seu voto, o magistrado repulsou a teoria de que o dinheiro que era pago para os parlamentares seria destinado ao pagamento das dívidas que eram eleitorais com recursos que não eram declarados (caixa dois), o que simboliza apenas como crime eleitoral.

O presidente do Supremo aceitou e também concordou com a tese. Ele disse que “caixa dois sempre esteve, historicamente, associado com dinheiro de empresas privadas, mas que quando se pode identificar que a origem do dinheiro é pública, não tem como se falar em caixa dois”, afirmou Ayres Britto.

Dos 12 réus que foram julgados ontem, todos foram condenados por Fux pelos crimes de lavagem de dinheiro. Dentre eles, dez receberam a condenação por corrupção passiva e oito foram acusados de formação de quadrilha.

Os condenados:

Do partido PTB, o ministro optou por condenar, pelos crimes corrupção passiva e também lavagem de dinheiro, o ex-deputado federal que é, atualmente, presidente da sigla, Roberto Jefferson (RJ), bem como o ex-deputado federal Romeu Queiroz (MG) e também o ex-tesoureiro do partido Emerson Palmieri.
Para a Procuradoria Geral da República (PGR), o total do valor do acordo firmado entre PTB e PT seria de R$ 20 milhões, porém apenas R$ 4,5 milhões teriam sido repassados, segundo alegou Roberto Jefferson, que é o delator de todo o esquema.