Publicado em: terça-feira, 09/10/2012

Mensalão – Delúbio Soares poderá ter condenação unânime

Mensalão – Delúbio Soares poderá ter condenação unânimeNo mês de outubro do ano de 2005, o então tesoureiro do PT, Delúbio Soares, declarou ao jornal O Estado de S. Paulo que todas as denúncias sobre o caso do mensalão iriam ser esquecidas e virariam “piada de salão”. Ainda bem que isso não se confirmou. As novas revelações sobre os escândalo se concretizaram e Delúbio será condenado ainda hoje (9) pelos ministros do Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção ativa. A grande dúvida será se ele var receber a punição por unanimidade. O réu é o único que já recebeu voto de todos os ministros por sua condenação. Divergindo só no índice do grau de envolvimento no caso e também sua autonomia, quatro ministros já deram parecer de que Delúbio participou de maneira ativa no esquema para efetuar os pagamentos das propinas aos deputados do PP, PTB, PL e PMDB, para que votassem a favor dos projetos que eram de interesse do primeiro mandato do governo Lula.

O ministro-relator Joaquim Barbosa afirmou que o ex-tesoureiro era quem executava o esquema, que tinha o comando de José Dirceu. Os minstros Rosa Weber e Luiz Fux alegaram que seria impossível que Delúbio agisse sem que houvesse um respaldo superior, já que seria inviável ele comprometer, sozinho, o PT com uma dívida que chega a R$ 55 milhões.

O único ministro que deu ao ex-tesoureiro um papel de destaque foi o ministro-revisor Ricardo Lewandowski, que o descreveu como um personagem “onipresente” em toda a ação. Ele ainda divergiu dos colegas dizendo que não encontrou provas de que a dupla agiu a mando de Dirceu e de Genoíno. O magistrado declarou que “ Marcos Valério e Delúbio Soares seriam os dois articuladores de todo o esquema criminoso e do repasse das verbas para os políticos com divergentes fins, como fins eleitorais, apropriação pessoal e talvez a compra de consciência em alguns casos”.