Publicado em: quinta-feira, 28/07/2011

Medidas do governo freiam queda do dólar

O governo federal junto do Banco Central conseguiram estacar a sequencia de seis quedas seguidas do dólar a partir do anuncio de uma nova medida cambal na manha desta quarta-feira (27). A cotação do dia conseguir reagir de imediato, encerrando com valorização de 1,35%, a R$ 1,5595 na venda. Está é a maior valorização diária desde junho do ano passado.

Em seus anuncio, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, destacou que as novas medidas cambiam buscam dar maior transparência ao mercado de derivativos, que obriga que todas as operações de balcão sejam registradas. “A maioria (dessas operações) é feita no balcão… agora estamos obrigando o registro dessas operações de derivativos que são feitas fora da BM&F e da Cetip. Isso dará maior transparência ao volume de derivativos que está sendo montado”, afirmou Mantega.

As novas medidas do governo inclui ainda a taxação de 1^de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre as operações de aquisição, venda ou vencimento de derivativos cambial que resultam no aumento da exposição vendidas de todas as instituições financeiro em relação ao dia anterior.

Outra medida que teve bastante repercussão é que que concede poderes ao Conselho Monetário Nacional (CMN) ao regulamentar o mercado derivativo. Essas regras podem ainda diminuir o nível de alavancagem dos investidores e também dificultar a realização de operações de hedge.