Publicado em: segunda-feira, 19/09/2011

Médicos querem aumentar a proibição de bisfenol em brinquedos

Nesta quinta-feira (15) a Agência nacional de Vigilância Sanitário (Anvisa) determinou que o uso da substância bisfenol a na composição e fabricação de mamadeiras e chupetas está proibida. a decisão ocorreu após a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia liderar uma campanha contra o uso da substância que pode prejudicar a saúde e desenvolvimentos da saúde em crianças.

De acordo com a subcoordenadora da campanha, Elaine Cota, o uso do bisfenol deve ser proibido para qualquer embalagem que seja utiliza para o armazenamento de alimentos. Deveria ser proibido em todas as embalagens que acondicionam alimentos e nos brinquedos plásticos. As crianças não vão só usar a mamadeira, mas também o copinho plástico”, comentou Elaine. Ela explicou que quando a criança pode um produto que tem em sua composição a substancia ela pode se desprender e ser ingerida.

O Bisfenol é usado principalmente na produção de produtos feito de plástico, como potes, mamadeiras, escovas de dentes, copos, entre outros. Quando este tipo de substância é aquecida ou congelada são liberadas moléculas que contaminam os alimentos e os produtos embalados.

O consumo do bisfenol A faz com que o funcionamento de hormônios e células seja alterado e acabe sendo mais propenso a desenvolver deficiências físicas e cancêr. Os efeitos podem ser vistos muitos anos depois ou em outras gerações. Uma criança exposta pode ter infertilidade na vida adulta”, afirmou Elaine. Ainda não existem estudos conclusivos que comprovem os malefícios da substância.