Publicado em: terça-feira, 30/08/2011

Médicos param atendimento para protestar contra planos de saúde

No dia 21 de setembro, os médicos de todo Brasil devem paralisar a suas atividades por 24 horas para protestar conta as operadoras de planos de saúde. Esta será a segunda vez que a categoria interrompe o atendimento aos pacientes.

Serão suspendidas todas as consultas e demais serviços que foram previamente agendados. Porém, somente os profissionais dos planos que não conseguiram negocias as propostas dos médios irão parar. Em todos os estados devem ser definidas as atividades dos planos afetados pela mobilização.

“O protesto é contra os planos que não vieram negociar com os médicos. Queremos mostrar a inflexibilidade das operadoras”, explicou o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Aloísio Tibiriçá Miranda.

Nas próximas semanas os Conselhos Regionais de Medicina devem divulgar a relação com as operados que terão as atividades paralisados. A indicação do presidente do CFM é que entre três a quatro planos por estados parem.

Em abril, os médios cobraram das operados o reajuste permanente que é pago para consultas e demais procedimentos. Também conta na lista de pedidos o fim da interferência realizada pelos planos, como a recusa de exames e as dificuldades de internação em alguns tipos de pacientes.

Em nota, a Federação Nacional de Saúde (Fenasaúde) infirmou que está participando das negociações referente aos reajustes dos médicos credenciados. Segundo ela, as suas afiliadas fazem parte das que possuem a maior remuneração aos médicos.