Publicado em: sexta-feira, 02/09/2011

Médicos de São Paulo começam a suspender atendimentos de consultas por planos de saúde

Os médicos dos planos de saúde de São Paulo começaram nesta quinta-feira (1ª) o cronograma que prevê a suspensão de atendimento aos beneficiários. A paralisação começou com os médicos da área de ginecologia e obstetrícia. Para eles, as atividades estão suspensas até o dia 3.

O cronograma alternado foi elaborado para que os profissionais conseguiam pressionar as operadoras e cobrar os pedidos de sua mobilização. De acordo com o Sindicado dos Médios de São Paulo (Simep), a mobilização não deve prejudicar os usuários, uma vez que os atendimentos emergências continuam sendo realizados.

No próximo dia 8 até o dia 10, é a vez dos otorrinolaringologistas paralisarem seus atendimentos. Na sequência, entre os dias 14 e 19 estão os pediatras, de 19 a 20 os médios ortopedistas, entre 21 3 23 a área de pneumologia e tisiologia e para encerrar, entre os dias 28 e 20, os cirurgiões plásticos.

Entre os itens da lista de reclamação do médicos está o valor médio para cada consulta realizado. Atualmente, os profissionais recebem R$ 35 por atendimento. Eles alegam que o valor não cobre os custos para manutenção das clinicas, consultórios e demais funcionários. O pedido é que o valor seja aumentado para R$ 80.