Publicado em: sábado, 08/10/2011

Médicos de Fortalezam procuram evitar paralisação

Na quinta da quinta-feira (6), os médicos que atuam na rede municipal de Fortaleza, no Ceará, decidiram que devem continuar o trabalho normalmente até o próximo dia 18. Na semana passada, esperava-se que os profissionais entrassem em uma nova greve. A data imposta pela assembleia é o dia limite para que sejam normalizados todos os pagamentos que estão atrasados.

Segundo o Sindicado dos Médicos do Ceará (Simec), na próxima semana deve acontecer uma nova audiência junto a Secretaria de Saúde de Fortaleza para discutir se a categoria entra com um novo movimento. A mobilização deve acontecer caso a prefeitura não realize o pagamento dos salários atrasados até o próximo dia 14 de outubro.

Depois do ia 14, o sindicato e os profissionais se reúnem em uma nova assembleia para decidirem se fazem a greve ou não. “Se nessa reunião ficar entendido que as negociações não avançaram, os médicos vão parar”, informou a assessoria do Simec.

Segundo o sindicato, a Prefeitura da cidade garantiu que os pagamentos devem feitos a partir do dia 11 de outubro. Além dos atrasos, os meios possuem uma lista com outras 18 reivindicações, sendo a segurança uma das mais cobradas. O Simec diz que alguns médicos já sofreram agressões em várias situações.