Publicado em: terça-feira, 08/11/2011

Médico de Michael Jackson deve ficar preso poucos meses

Apesar de ter sido condenado na segunda-feira (07) por homicídio culposo da morte do cantor Michael Jackson, o medico do cantor poderá passar apenas alguns meses atrás das grades. Especialistas declararam que Dr. Conrad Murray deverá se beneficiar de uma nova lei da Califórnia, que foca no problema da superlotação das unidades penitenciárias do estado.

O juiz que analisou o caso, Michael Pastor, poderia condenar o medico no dia 29 de novembro à liberdade condicional, prisão domiciliar ou até 4 anos na prisão estatal. A acusação é de negligência grave ao fornecer ao cantor o analgésico propofol, utilizado para sedar pacientes para cirurgias.

Entretanto, foi aprovada recentemente na Califórnia uma lei que envia detentos de baixo risco às prisões municipais. Isso tem feito com que as penitenciárias de Los Angeles liberem antecipadamente os presos devido a falta de espaço.
O promotor público de Los Angeles, Stan Goldman, cujo departamento processou o caso, afirmou: “Será muito difícil chegar a uma sentença adequada para a prisão de Dr. Conrad Murray”. O médico ficou livre nos ultimos dois anos após pagar fiança de 75 mil dólares.