Publicado em: quarta-feira, 06/07/2011

Medicamento para parar de fumar aumenta risco de problemas cardiovasculares

O medicamento mais utilizado no mundo para combater o fumo está ligado ao aumento de 72% no risco de acidente vascular cerebral (AVC), ataque cardíacos e outros problemas cardiovasculares. O estudo que foi publicado na Revista da Associação Médica Canadense. A pesquisa foi realizar com o estudo comparativo entre fumantes sem histórico de problemas cardíacos que utilizam o remédio com um grupo de perfil semelhantes, mas que ingeriu um placebo no lugar do medicamento.

A pesquisa vem para alertar os usuários da medicação, que já havia sido associada a problemas psiquiátricos, como o aumento no risco de suicídio. Há duas semanas, a agência americana de vigilância sanitária, FDA, infirmou à fabricante Pfizer que deveria ser incluindo na bula que o produto apresenta um risco ligeiramente maior de problemas cardiovasculares em pacientes que já apresentam histórico de doença cardíaca.

O estudo foi realizado com 8,2 mil voluntários reunidos em 14 testes clínicos. A equipe de pesquisadores e a Pfizer já combinaram mais testes e exames para avaliar os riscos que o Champix apresenta. No início de 2011, mais de 1,2 mil usuário do remédio processaram o laboratório, alegando o aparecimento de episódios de depressão ou pensamentos mórbidos provocados pela droga.

Atualmente o Champix é vendido em 99 país. Estima-se que cerca de 13 milhões de pessoas no mundo receberam a prescrição do produto. O mercado do medicamento foi de US$ 775 milhões no ano passado. Para os autores da pesquisa, a medicação apresenta um grande risco para os usuários e a FDA deve retirar ele do mercado.