Publicado em: sábado, 16/07/2011

MEC ‘tem simpatia’ pelas propostas que aumentam os investimentos na educação

O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse na última quinta-feira (14), que o Ministério vê com simpatia as propostas de aumento dos investimentos públicos na educação. A frase foi dita durante a 63ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência SBPC, que foi realizada em Goiânia.

“É óbvio que o Ministério da Educação tem a maior simpatia pelas emendas que propõem recursos a mais. Isso significa dizer o que a sociedade representada no Congresso Nacional está sensível à educação”, afirmou Haddad.

Os totais dos investimentos em educação que são necessários para a década estão sendo discutidos na Câmara dos Deputados, que avalia no novo Plano Nacional de Educação 2011-2020 (PNE) – Projeto de Lei no. 8.035/2010. O ministro ainda anunciou que mesmo que os investimentos fiquem em 7% do PIB, em valores reais e absolutos o gasto com a educação vai crescer. A projeção é que com a média do crescimento econômico anual em 4%, no final da década, os investimentos nessa área tenham subido 50% em relação a 2011.

Por enquanto, o PNE aguarda o fim do recesso no Congresso. Haddad espera que os servidores das universidades federais voltem à negociação junto ao governo e encerrem as greves, que pode atrapalhar a matrícula dos estudantes universitários no segundo semestre de 2011, que acontecem a partir de agosto. O ministro ainda comentou que acha “um equívoco” a decisão de servidores em manter a greve, que vai contra a orientação do comando da categoria.