Publicado em: segunda-feira, 23/02/2015

MEC reabre sistema de inscrições do Fies a novos alunos

Foi aberto hoje pelo Ministério da Educação (MEC) o SisFies, o Sistema Informatizado do Fies para que novos contratos sejam feitos para o período do primeiro semestre desse ano. Os interessados podem acessar o portal do SisFies, realizando as inscrições até o dia 30 de abril. Foi publicada também nesta segunda feira, no Diário Oficial, a portaria trazendo as regras detalhadas para inscrição no Fies em 2015. De acordo com as informações divulgadas na portaria, o governo federal deve agora usar como critério os indicadores de desempenho e também de qualidade da instituição privada de ensino superior para avaliar a liberação do financiamento.

De acordo com o Ministério da Educação, depois que for realizada a validação dessas informações prestadas no momento da inscrição, o estudante tem até dez dias para comparecer a um agente financeiro. Esse prazo começa a ser contado a partir do terceiro dia útil depois que a inscrição for validada. Agora que o sistema foi reaberto, a Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (Abmes) e a Federação Nacional de Escolas Particulares (Fenep), entidades que são ligadas às mantenedoras, esperam que esse ano sejam contabilizados cerca de 475 mil e 500 mil novos estudantes através do financiamento do governo federal. MEC reabre sistema de inscrições do Fies a novos alunos

O financiamento do governo federal hoje pode pagar metade ou até mesmo 100% da mensalidade dos estudantes em instituições de ensino superior privadas, de acordo com a renda da família. Os pedidos podem ser realizadas no sistema em qualquer período do ano e somente em 2014 foram gastos R$ 9 bilhões com o programa de financiamento. De acordo com o MEC, o número de contratos novos aumentou quase dez vezes nos últimos cinco anos. Se em 2010 foram fechados mais de 76 mil contratos, em 2014 esse número passou de 730 mil.

Desde o final do ano passado, o sistema do financiamento do governo federal estava fechado para novos contratos, quando as regras foram mudadas pelo MEC, exigindo, por exemplo, a nota mínima de 450 pontos no Enem, além de não ter zerado na redação do Exame Nacional do Ensino Médio. O sistema foi reaberto no final de janeiro para a renovação de contratos e o MEC decidiu fazer uma reavaliação do índice de reajuste das mensalidades.