Publicado em: quinta-feira, 05/07/2012

MEC quer que universidades em greve façam matrículas pela internet

O Ministério da Educação, o MEC, quer que as universidades que estão enfrentando greve dos seus servidores façam a matrículas dos estudantes selecionados através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) por meio da internet.

Aloízio Mercadante, que é o ministro da Educação, disse em entrevista dada na última segunda-feira, 3 de julho, que ainda não era necessário prorrogar o prazo das matrículas, que estão previstas para serem encerradas na próxima segunda-feira,9 de julho. O ministro também disse querer encontrar uma solução para a greve o quanto antes.

Antes de as matrículas serem abertas, na semana passada, os chefes da greve dos técnicos administrativos das universidades e institutos federais, que estão paralisados a cerca de um mês, deram instruções para que os funcionários suspendesses as matrículas do Sistema de Seleção Unificada. Porém, de acordo com o Ministério da Educação, os problemas com esses servidores aconteceram em apenas em alguns locais e não chegou a atrapalhar as matrículas no processo seletivo.

A Universidade Federal do Ceará, por exemplo, está oferecendo aos seus estudantes a matrícula por meio da internet. Para fazer a sua matrícula, o aluno deve acessar a página da instituição de ensino na internet e procurar pela ferramenta “Matrícula Online”. No entanto, o MEC não tem um controle de quais universidades estão oferecendo essa opção para os seus estudantes.

O Sisu é um sistema implantado pelo governo federal para unificar o processo de seleção para as vagas nas universidades públicas brasileiras. Os estudantes podem concorrer a essas vagas por meio da nota que obteve no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. Para o segundo semestre de 2012, 642 mil estudantes participaram da disputa pelas cerca de 30 mil vagas em cursos de graduação ofertados por todo o país.