Publicado em: quarta-feira, 03/08/2011

McAfee divulga relatório de 14 páginas sobre ataques cibernéticos a 72 organizações

Empresa especializada em serviços de segurança na internet, a McAfee divulgou nessa quarta-feira (03) que conseguiu identificar a maior série de ataques cibernéticos já registrada. De acordo com a pesquisa realizada, o total de 72 organizações teriam sido alvos de invasões em seus registros na internet. O período analisado engloba cinco anos, dentro dos quais a ONU, diversos governos e empresas diversas foram vítimas de tais crimes. A McAfee acredita que as invasões tenham um “protagonista estatal”, apesar de ainda não ter identificado qual seria.

Por enquanto, as suspeitas caem sobre a China. A lista de governos atingidos pelos ataques cibernéticos inclui, o dos Estados Unidos, de Taiwan, da Índia, da Coreia do Sul, do Vietnã e do Canadá. Além disso, a lista mostra também que o Comitê Olímpico Internacional (COI) teve seus registros invadidos. Com relação às descobertas envolvendo a ONU, os hackers conseguiram invadir o sistema em Genebra e permaneceram em sigilo por dois anos, período durante o qual continuaram coletando informações sigilosas.

De acordo com o vice-presidente da CcAfee, Dmitri Alperovitch, as suas descobertas deixaram os membros da empresa surpresos pela variedade de organizações que foram atingidas pelos ataques. Além disso, Alperovitch fala que a “audácia dos criminosos” também deixou a equipe intrigada.

Com a conclusão da pesquisa para mostrar quais organizações foram vítimas de hackers, o total chegou a 14 páginas. Por terem operado em sigilo, os hackers saquearam e roubaram informações econômicas e sigilosas, o que garante uma competição de mercado desleal, pois tem o intuito de prejudicar aqueles que tiveram seus dados violados.