Publicado em: quarta-feira, 12/09/2012

Marta Suplicy substitui Ana de Hollanda no Ministério da Cultura

Marta Suplicy substitui Ana de Hollanda no Ministério da CulturaDepois de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff em Brasília, com a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, foi informado que a mesma deixou o cargo ontem (11). Para ficar seu lugar, vai assumir a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que deverá tomar posse do cargo na próxima quinta (13).

O governo não divulgou os motivos pelos quais a ex-ministra pediu demissão, e nem se foi o próprio governo quem pediu para que ela deixasse a pasta. O Palácio do Planalto informou que o encontro com Dilma foi um pedido da própria ministra.

A reunião durou pouco mais de vinte minutos. Segundo a nota oficial que foi divulgada pela Presidência da república, Dilma agradecia à ministra por seu “empenho e por seus relevantes serviços que foram prestados ao País”. O Planalto disse ainda que a presidenta ligou para Marta Suplicy na manhã de ontem para que a mudança fosse “sacramentada”. A senadora já aceitou o convite e pretende tomar posse na próxima quinta-feira (13). Essa é a 14ª vez que há a troca dos ministros na gestão da presidenta Dilma. De todas as 14 mudanças que já foram feitas em pouco menos de dois anos, 12 ministros já deixaram o governo.

A ministra da cultura Ana de Hollanda foi, durante o tempo em que ministrou muito criticada por diversos setores da área cultural e, mais de uma vez, o Planalto teve que desmentir a saída da ministra. Ela foi acusada de ter trabalhado muito pouco pela cultura nacional e de não ter conseguido fazer nenhuma realização significativa à frente do ministério.

A Irmã do cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, tem 62 anos de idade e também constituiu carreira como cantora. Ela envolveu-se com política quando ainda era jovem e chegou a pertencer aos quadros do antigo Partido Comunista Brasileiro (PCB). A cantora também participou como militante em várias campanhas eleitorais e se dedicou, durante muito tempo, à carreira de gestora pública, mas sempre envolvida na área cultural.