Publicado em: sábado, 05/11/2011

Marta afirma que pedido de Dilma e Lula era “irrecusável”

A senadora Marta Suplicy afirmou que aceitou um pedido “irrecusável” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando retirou sua pré-candidatura à prefeitura de São Paulo na última quinta-feira (03). O pedido oficial foi feito pela atual presidente Dilma Rousseff, mas ela se encontrou com Marta a pedido de Lula. De acordo com Marta, Lula foi o primeiro a saber da sua decisão de acatar o pedido e abrir caminho para o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Para Marta, “o Lula é o Lula. Ele fez uma análise muito antes. […] Mas ele nunca havia pedido para eu retirar minha candidatura. […] E eu disse que não colocaria nenhum problema, ao contrário, eu iria como um soldado ao Senado”. O encontro entre Marta e Dilma aconteceu o aeroporto de Congonhas, quando a presidente estava prestes a embarcar para a França, onde participou da conferência do G-20.

As pesquisas de opinião mostram que Marta tinha 30% das intenções de voto, o que a colocou na liderança. Porém, Lula e uma parte do PT acreditam que o partido deve apresentar uma novidade para o eleitorado. Essa novidade seria o próprio Fernando Haddad.

Ao falar sobre a sua conversa com Dilma, Marta não comentou nenhum detalhe, mas garantiu que não foi negociado um cargo para a reforma ministerial, prevista para acontecer no final do ano. Marta também acredita que a realização de prévias poderia “estraçalhar” o partido. Esse era um dos principais argumentos de certa bancada do PT, pois estavam tentando evitar prévias e negociar diretamente com os interessados pela prefeitura.