Publicado em: terça-feira, 13/08/2013

Mars One tem milhares de inscritos para habitar o planeta

Mars One tem milhares de inscritos para habitar o planetaAs inscrições para o Mars One estarão abertas até o fim deste mês de agosto online, esta iniciativa tem como líder Bas Lansdorp, um cientista da Holanda que fez parte no dia 9 de agosto de uma conferência através do microblog Twitter, onde respondeu a questões dos candidatos inscritos a habitar o planeta voluntariamente em 2023 e a imprensa.

O holandês Lansdorp fez a confirmação a respeito do número de inscrições que foram publicadas nos principais meios de comunicação estadunidenses durante estas últimas semanas, ainda de acordo com o cientista este número vai crescer nos próximos dias, até o final dela, no dia 31 de agosto. Até agora são mais de 100 mil voluntários inscritos para o Mars One.

Segundo ele ainda há um número exponencial de interessados divididos entre trabalhar em fazer perfil interessante, com preparação de vídeos em apresentações elaboradas e no preenchimento de formulários e envio de currículos ou pagar de uma vez para ter a inscrição no Mars One garantida. Aqueles candidatos resolvidos a pagar a taxa de inscrição, segundo informam os organizadores, os valores cobrados ajudam a financiar os custos deste projeto, que tem um orçamento de 6 bilhões de dólares, que seriam mais ou menos 14 bilhões de reais.

As inscrições exigem que se tenha ao menos 18 anos de idade e seus valores varias de acordo com a origem do país, por exemplo, nos Estados Unidos da América o valor é de US$ 38 no México será menor, US$ 15.

O portal oficial do projeto Mars One exibe um documentário batizado como Astrounata sem volta, onde explica como funciona o projeto, detalhadamente para aqueles que estão dispostos a habitar Marte. Porém, para ter acesso ao filme é necessário arcar com o custo de US$ 2,95 na versão online e se quiser fazer o download dele US$ 4,95.

Até o momento as inscrições vieram de cerca de 120 países deste planeta, como a Argentina, Brasil, Canadá, China, Colômbia, Estados Unidos da América, Índia, México e Russia.