Publicado em: quinta-feira, 02/02/2012

Mário Negromonte pede demissão do Ministério das Cidades

Nesta quinta-feira (2), o ministro das Cidades, Mário Negromonte (PP), se demitiu do cargo, após uma série de denúncias em que ele era acusado de má gestão da pasta. Ele ocupava a função desde o início do governo Dilma, no ano passado, e sua saída acontece logo após a exoneração de dois funcionários do Ministério. Agora, Negromonte voltará ao cargo de deputado federal na Bahia, como novo ministro a deixar o atual governo, o sétimo sob acusações de irregularidades.

Na carta de demissão entregue à presidente Dilma Rousseff, ele agradeceu a confiança que recebeu da chefe de governo, afirmando que sempre foi fiel ao governo de Dilma a diz que existe um “batalha na mídia” onde ele é o principal alvo. Ele ainda diz que as denúncias sobre as supostas irregularidades dentro do Ministério não provam qualquer tipo de envolvimento dele.

Nesta quarta-feira (1º), o deputado do PP Vilson Covatti, de Santa Catarina, afirmou que Negromonte estava decepcionado com o que acontecia dentro do partido, que ele mesmo classificou como “fogo amigo”. Covatti e outros parlamentares do partido, como Waldir Maranhão e Roberto Brito, foram ao gabinete do agora ex-ministro, momento em que foram informados da decisão de Negromonte de pedir demissão do cargo.

A saída de Negromonte do comando do Ministério das Cidades acontece logo após a saída de outros funcionários da pasta, próximos ao ministro. No início desta semana, no Diário Oficial da União, o assessor parlamentar João Ubaldo Coelho Dantas foi exonerado do cargo. Na semana passada, Cássio Peixoto já havia deixado o cargo de chefe do gabinete da pasta depois de ser acusado de irregularidades.