Publicado em: terça-feira, 22/04/2014

Maratona de Boston reúne sobreviventes de atentado

Maratona de Boston reúne sobreviventes de atentadoOs corredores que participaram da Maratona de Boston no ano de 2013, mostraram fé e coragem para a edição de 2014.

Isso porque sobreviveram ao atentado do ano passado e não desistiram de colocar os pés na pista mais uma vez. Um casal perdeu um das pernas e participou da corrida em bicicletas adaptadas.

O atentado de 2013 resultou em três mortes, além de 264 pessoas feridas. Na última segunda-feira, dia 21 de abril, ocorreu a 118ª edição da maratona e teve a segunda maior participação da história.

O evento se tornou ainda mais forte não só pelo número de inscritos, mas pela presença dos sobreviventes do atentado terrorista em Boston.

Algumas pessoas ficaram com sequelas graves e irreversíveis depois do dia 15 de abril do ano passado. Mesmo assim, chegaram ao fim da prova. Exemplo disso foi o casal Jessica Kensky e Patrick Downes.

Depois da explosão de duas bombas, eles perderam uma das pernas. Eles chegaram à linha final da maratona em bicicletas horizontais, assim como outros inscritos. Sem as duas pernas, Celeste Corcoran correu até o fim com suas próteses e o apoio da família.

A maratona de Boston de 2014, reuniu 36 mil atletas. Os já conhecidos quenianos e etíopes mostraram novamente sua força no atletismo. Dessa vez, a segurança do evento foi reforçada. O número de policiais dobrou e muitos competidores fizeram uma reunião pré-corrida em um parque central de Boston. Os participantes foram ate a linha de partida dentro de um ônibus.

A maratona teve início na parte oeste de Boston, na região de Hopkinton. Ao todo, 3500 policiais garantiram tranquilidade ao evento. Além disso, 60 agências de segurança do próprio governo ficaram responsáveis por monitorar a corrida, lá de Masachusetts.

A organização do evento planejou várias medidas de restrição aos participantes para darem a eles mais segurança. Uma delas foi a proibição do uso de mochilas.

Isso porque, no ano de 2013, os terroristas Dzhokhar Tsarnaev e Tamerlan utilizarem um mochila para provocar os ataques com panelas de pressão transformadas em bombas.