Publicado em: domingo, 04/08/2013

Maquinista é considerado culpado em acidente de trem na Espanha

Maquinista é considerado culpado em acidente de trem na EspanhaSegundo informações que foram analisadas na caixa preta do trem espanhol que descarrilou em 24 de Julho, três alertas sonoros foram emitidos nos momentos que antecederam o trágico acidente que teve 79 vítimas fatais, a notícia foi divulgada ontem logo após o término das investigações.

Estes sinais podem ter sido interpretados de maneira incorreta pelo maquinista Francisco Garzón, no horário próximo ao do acidente Garzón recebeu a ligação de Antonio Martin, que é responsável por inspecionar passagens, que desejava saber a plataforma que o trem utilizaria na estação seguinte.

O acidente ocorreu próximo a Santiago de Compostela e as informações dão conta que um dos fatores que contribuíram para que ocorresse foi o fato de Garzón ter excedido o limite de velocidade permitido para aquela região específica.

Dados encontrados na caixa preta indicam que Francisco Garzón tentou frear, mas pela localidade em que estava ser cercados de curvas e também por estar muito acima do limite de velocidade permitido no local, seus esforços foram inúteis.

Indícios demonstram que no momento do acidente possivelmente o trem estaria a cerca de 195 quilômetros por hora, quando o permitido é de no máximo 80 quilômetros.

Os alertas emitidos pouco antes do acidente foram analisados, através dos dados contidos na caixa preta, mas não deixou claro se foram para indicação de redução de velocidade.

Segundo informações de uma emissora de TV espanhola, o primeiro sinal emitiu uma luz verde na pista.

O Juiz que comanda as investigações sobre o caso diz que a ligação foi recebida num momento inoportuno e lamentou, mas apesar disso descartou indiciar Antonio Martin, já que não há motivação que justifique essa decisão.

O Maquinista Francisco Garzón foi considerado negligente e indiciado por homicídio e sem que houvesse uma fiança estipulada, Garzón foi liberado e está a espera de seu julgamento.