Publicado em: sexta-feira, 24/01/2014

Manifestantes do MST fecham Avenidas em São Paulo

 Manifestantes fecham Avenidas em São PauloUm grupo de manifestantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) realizaram na quarta feira (22) um protesto às 09:00 em São Paulo.

As duas faixas da Avenida João Dias ficaram totalmente interditadas pelos grupos totalizando cerca de duas mil pessoas. Os grupos Palestina e Capadócia reivindicam terrenos para habitação na região metropolitana de São Paulo, apoio técnico para os projetos habitacionais e auxílio moradia para as famílias que ficam em situações de vulnerabilidade. Os manifestantes se reuniram para decidir se irão a uma reunião com o Governador Geraldo Alkimim ou partirão para um encontro de comissão do governo estadual.

Ano passado, em novembro, famílias também que são ligadas ao movimento fizeram uma ocupação de terrenos que foram nomeados de Ocupação Nova Palestina e que hoje ocupam várias famílias em barracas feitas de lona. Fernando Haddad, Prefeito, informou que a área pertence a um parque.

Na sexta, dia 10 houve protesto e reivindicações para que haja novas moradias na cidade e também manifestaram contra a suspensão das desapropriações de terrenos. Toda a Marginal Pinheiros esteve interrompida até às 9:00 causando a interrupção do trânsito próximo à Ponte do Socorro. Um congestionamento de cerca de 5,6 Km ainda ficou tomado por várias horas, mesmo depois da liberação. Eles tinham a intenção de seguir até a Subprefeitura do M’Boi, mas decidiram de ultima hora alterar o trajeto. Tudo isso foi uma retaliação contra o prefeito Fernando Haddad. Segundo algumas avaliações dos sem terra o prefeito tomou decisões que na avaliação deles foram erradas.

Ano passado, em novembro, famílias também que são ligadas ao movimento fizeram uma ocupação de terrenos que foram nomeados de Ocupação Nova Palestina e que hoje ocupam várias famílias em barracas feitas de lona. Fernando Haddad, Prefeito, informou que a área pertence a um parque.