Publicado em: sexta-feira, 21/06/2013

Manifestações reuniram mais de 1,2 milhão de pessoas na quinta-feira

Manifestações reuniram mais de 1,2 milhão de pessoas na quinta-feiraMesmo depois de governos de várias cidades do Brasil terem anunciado redução no valor das passagens do transporte coletivo, as manifestações continuaram em diversos municípios nesta quinta-feira, dia 20, e reuniram mais de 1,2 milhão de pessoas. Além de reivindicar a redução da tarifa do transporte, os protestos são contra os gastos públicos para as obras da Copa do Mundo, além de pedir o aumento dos investimentos na saúde e educação.

As cidades que reuniram mais pessoas nos protestos foram Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. Mas, as manifestações aconteceram ainda em Salvador, Recife, Teresina e diversas outras cidades. O Movimento Passe Livre (MPL) responsável por iniciar os protestos em São Paulo, divulgou nota mostrando repúdio às ações de violência. O Movimento divulgou que não vai mais convocar manifestações em São Paulo.

Em Salvador aconteceram atos de vandalismo praticados por um pequeno grupo de pessoas. As informações são da Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Ônibus foram depredados, assim como banheiros químicos e placas de sinalização. Policiais do Batalhão usaram bombas de gás contra os manifestantes.

Na capital baiana, o protesto começou de maneira pacífica, cerca das 16 horas, e reuniu 20 mil manifestantes no centro da cidade, conforme levantamento da Polícia Militar (PM). O grupo então se deslocou para as cercanias da Arena Fonte Nova, onde acontecia o jogo entre Uruguai e Nigéria pela Copa das Confederações.

O prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto disse que lamenta a destruição de patrimônio público e privado. Ele disse que a maioria das pessoas foi às ruas de forma pacífica e que a manifestação integra a democracia e é aceita. Mas, ele apontou ser lamentável o comportamento de alguns.

A Polícia Militar divulgou que no Recife, cerca de 52 mil pessoas se reuniram. A PM apontou que houve registros de pequenos incidentes, mas que o protesto seguiu de forma pacífica. Uma parte da manifestação aconteceu em frente à Assembleia Legislativa do Estado e outra aconteceu na área do Marco Zero, centro histórico da cidade.

Em Fortaleza, o protesto iniciou na praça Portugal e seguiu em direção à sede do governo do Ceará, o Palácio da Abolição. No Maranhão, a manifestação se dirigiu até o Palácio dos Leões.

O coronel José Fernandes, da PM, informou que em Teresina o protesto foi pacífico e reuniu 13 mil manifestantes, que seguiram pela avenida Frei Serafim até a frente do Palácio de Karnak, sede do governo de Piauí.