Publicado em: sábado, 26/11/2011

Manifestações no Egito pedem a saída do novo premiê

Após oito dias do recomeço dos protestos por parte da população o Egito continua vivendo sob tensão. As manifestações ocorrem tanto na Praça Tahrir da capital, como em outras cidades por todo o país. Na manhã de hoje (26) uma pessoa morreu e pelo menos três ficaram feridas em novos confrontos.

Os confrontos começaram quando as forças de segurança foram dispersar os manifestantes que estavam junto ao parlamento, próximo a praça. As pessoas que ali se agrupavam reclamavam a nomeação de Kamal-al-Ganzouri como primeiro-ministro. Isso porque al-Ganzouri foi um dos primeiros-ministros de Mubarak, o ditador que a população tirou do poder.

Na cidade costeira e turística de Alexandria, foi onde aconteceram diversos confrontos entre manifestantes e forças de segurança. Aproximadamente 10 mil pessoas saíram às ruas para exigir a saída do Conselho Militar e rejeitando que al-Ganzouri assumisse o cargo. Diversos manifestantes e policiais ficaram feridos.

As eleições parlamentares ocorrerão na próxima segunda-feira, em meio a essa situação bastante complicada. As autoridades militares continuam mantendo a votação. A União Europeia, juntamente com a ONU, condenou o uso excessivo da força militar contra os civis.