Publicado em: quinta-feira, 20/06/2013

Manifestações em São Paulo – Após revogação do aumento de custos das tarifas o país mantém os protestos

Manifestações em São PauloNo comecinho da noite de ontem, dia 19, os representantes políticos das principais cidades brasileiras onde o preço das passagens de transportes coletivos subiu chamaram a imprensa e anunciaram a revogação do aumento de custos. O problema de tudo isso, que causou ainda mais revolta dos manifestantes, é que os valores deverão ser retirados de outros lugares, diminuindo assim os gastos com outras áreas igualmente carentes. Pensando nisso, a população brasileira se mobilizou para um novo protesto hoje á partir das 18h. Mais de 90 cidades do país confirmaram o evento e os representantes regionais estão articulando de que forma tudo pode acontecer.

Ontem, a rede CNN transmitiu ao vivo os diversos confrontos que ocorreram no país, bem como o vandalismo e a disputa direta com a polícia, vítima de alguns indivíduos que mesmo ouvindo os pedidos da população de que era necessário fazer o manifesto “sem violência e sem vandalismo”, continuaram encontrando maneiras de depredarem o patrimônio público. Na imprensa internacional os principais jornais do mundo falaram á respeito da crise que está ocorrendo no país, e muitos citaram como fatores principais para as manifestações dois motivos: o crescimento acelerado da classe C que não aceita mais pagar tanto imposto sem ter uma qualidade elevada de vida, bem como os elevados índices de corrupção e consequentemente de impunidade que são vistos pela população.

Na cidade de São Paulo a manifestação de hoje será a sétima que foi organizada pelo MPL (Movimento Passe Livre). A concentração foi marcada para às 17h, onde todos deverão se encontrar na praça do Ciclista, exatamente na avenida Paulista, na área central da capital do estado. Até o comecinho da tarde de hoje, dia 20, mais de 190 mil pessoas chegaram a confirmar a presença neste novo ato por meio da página do evento no Facebook. Segundo informações divulgadas pela organização MPL, a ação terá como objetivo “comemorar esta nova vitória do povo na rua” e mostrar que ainda é possível isentar todos os passageiros de pagar por condução.