Publicado em: segunda-feira, 10/09/2012

Mais de 61 mil novos servidores devem ser contratados em 2013

Mais de 61 mil novos servidores devem ser contratados em 2013O Orçamento 2013 da União está em fase de elaboração e com isso, recebe projetos encaminhados pelos três poderes. Esses projetos prevêem que 61.682 novos servidores públicos federais sejam contratados pela União, mais uma parte que já existe, mas ainda não estão preenchidos. Essas contratações devem resultar em um ônus nas despesas do Governo Federal. A estimativa é os novos cargos gerem uma despesa de R$5,1 bi com a folha de pessoal.

Entre as negociações que estão sendo feitas pelo governo federal estão aumentos salariais para os servidores, além de muitos projetos que foram encaminhados ao Legislativo, Executivo e Judiciário e prevêem mais despesas com a criação de 63.075 cargos.

O prazo final para entrega de propostas para inclusão de despesas no Orçamento de 2013 foi o último dia do mês de agosto. Até dia 31 foram enviadas à Câmara propostas de reestruturação de carreiras, reajustes salariais e criação de novas vagas. Agora, o Orçamento 2013 precisa ser aprovado para entrar em vigor no ano que vem. No pacote de projetos anexado ao orçamento anual, a proposta sugere que os cargos que não forem preenchidos no decorrer de 2013 sejam ocupados nos próximos anos.

Com o gasto adicional de mais de R% 5 bilhões, o Governo Federal precisará dispor de R$ 9,2 bi para cobrir o aumento de 5% concedido aos funcionários públicos federais, depois de longa negociação com as categorias em greve. A expectativa é que a despesa da União em 2013, com funcionários dos três poderes, atinja o montante de R$ 225,9 bilhões, ou 4,54% do PIB do país. Outro ônus aos gastos da União é o pagamento para a s concessões obrigatórias de benefícios que vem crescendo. Para 2013, o Tesouro Nacional deve pagar mais R$8,5 bilhões em benefícios. Em média, deste ano para o próximo, houve um crescimento de 11,9%, o que representa R$22,8 bilhões a mais, gastos com folha de pessoal.