Publicado em: quinta-feira, 08/03/2012

Mais da metade dos alunos sai do Ensino Médio sem saber matemática

Uma prova que foi aplicada a cerca de seis mil estudantes, nas redes públicas e privadas, em todas as capitais do Brasil, revelou que um número superior a 50% dos estudantes sai da 3ª série do ensino fundamental sem saber o conteúdo que deveria da disciplina de matemática.
Além da revelação no caso da matemática, onde apenas 56% dos estudantes com cerca de oito anos consegue aprender o conteúdo esperado, os pesquisadores do estudo descobriram que um número pouco maior que a metade das crianças do terceiro ano tem habilidade necessária para compor uma redação compreensível. Na região sudeste, foram 65%, enquanto no nordeste, 30%.

O dado foi revelado num estudo inédito, realizado com crianças nessa faixa etária em todo o país. O pior desempenho revelado foi na disciplina de matemática, onde apenas 42,8 dos estudantes mostraram capacidade de dominar as operações soma, subtração, resolução de problemas e identificação das figuras geométricas.

Diferença nos dados

Quando separado os dados das escolas públicas e privadas os números mudam bastante, já que nas privadas, 74,3% dos alunos aprendeu o era esperado para crianças de oito anos, enquanto nas públicas este número cai para 32,6%.

Na avaliação de leitura e escrita foi revelado um outro abismo entre o sistema público e o privado de educação. Entretanto, algumas escolas públicas ainda tem tentado driblar essa dificuldade, como no caso de uma escola de Manaus, que usa a culinária para atrair a atenção das crianças.

“Quando nós trabalhamos de uma forma mais concreta com os alunos, eles passam a gostar e a interagir melhor com o número porque o mundo é feito de número”, conta Ana Dorizete, coordenadora adjunta pedagógica da Seduc-AM.

Para o especialista em educação, Celso Vasconcellos, as medidas simples são as que mais têm surtido efeito na educação. “Ao invés de o professor concentrar o saber, vamos trabalhar em grupo, procurar articular aquilo que ele está interessado com os conteúdos curriculares que o professor tem que ensinar”, indica.