Publicado em: quinta-feira, 29/03/2012

Maioria dos brasileiros não conhece os livros digitais, aponta pesquisa

A leitura de uma forma geral no Brasil apresenta índices baixos. No caso da leitura em livros digitais, os e-books, esses números são ainda menores. O Instituto Pró-Livro realizou a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil e divulgou os resultados ontem, quarta-feira (28), revelando que 70% dos entrevistados não chegaram nem a ouvir falar a respeito dos livros eletrônicos, lidos geralmente nos tablets e e-readers, os livros digitais.

O restante dos entrevistados que afirmaram conhecer os e-books, deles, 82% não chegaram realmente a ler um livro eletrônico. Segundo o levantamento, as pessoas que chegaram a ter acessos aos livros digitais ou lê-los pelo computador são apenas 17% e pelo celular, apenas 1%. A maioria dos leitores, um número próximo de 90%, adquiriu o material baixando-o gratuitamente da internet e 38% deles piratearam as versões digitais. Somente 13% dos entrevistados compram o material.

Aceitação do formato

A pesquisa ainda indica que os leitores têm aprovado o formato digital dos livros. Outra informação revelada pela pesquisa é que a maioria dos entrevistados lê de dois a cinco livros por ano. Entretanto, mesmo que aceitem e sejam adeptos do formato digital do livro, a maioria acha pouco provável a extinção do livro impresso.

Entre o público de 18 a 24 anos é o segmento onde os livros digitais são mais populares. A grande parte dos leitores de livros digitais faz parte da classe A e possui nível superior completo. A pesquisa também identificou a separação de gênero: 52% deles são mulheres e os 48% restantes são homens.

Entretanto, parece ser uma tendência, destacada pela pesquisa, a leitura de e-books no Brasil. Nos Estados Unidos, a venda dos livros digitais já supera a do formato tradicional no papel.