Publicado em: sábado, 31/03/2012

Maioria das escolas públicas de SP tem queda no desempenho em exame

O grupo de escolas que obteve os melhores desempenhos da rede de ensino público estadual no ano de 2010, sofreu em 2011 significativas quedas nas notas, segundo informações divulgadas pela Secretaria de Educação.

Levando em conta as quase 350 melhores escolas de 2010, no ensino médio, cerca de 250 obtiveram uma nota menor no ano passado. Apenas nove delas conseguiram manter as notas e 88 delas conseguiram aumentar. O movimento entre o desempenho foi parecido com as unidades com séries do ensino fundamental.

A comparação é realizada com base no índice que considera o desempenho dos alunos nas disciplinas de português e matemática de cada colégio, o Idesp, juntamente com a taxa de aprovação.

A escola Rizzieri Poletti, na cidade de Candido Rodrigues, foi a melhor por dois anos, mas em 2011 passou da média 5,81 para 1,47, com uma recuo de 75%. Na escola João Ramalho, na cidade com o mesmo nome, o índice melhorou em 2010 e caiu novamente no ano passado.

Outro exemplo, na escola Professora Tereza Valverde Cardoso Tirapele, em Gastão Vidigal, a queda no índice de 41% foi justificada por um educador pela diferença entre as turmas avaliadas.

A secretaria de Educação declarou apenas que ainda precisa de tempo para analisar os dados, afirmando que não existe razão para cogitar problemas no sistema de avaliação. Declarou também que independente de quais sejam os fatores pelas oscilações identificadas, o avanço dos dados mostram que a educação está caminhando na melhoria da qualidade.

Outras avaliações

Além da análise da qualidade do ensino, o Idesp também é usado como base para calcular o bônus de professores e funcionários, que podem chegar a ganhar quase três salários extras se a escola conseguir atingir a meta. Na última avaliação, o número de escolas que foram contempladas com o bônus aumentos de 71% para 85%.