Publicado em: terça-feira, 28/02/2012

Mães devem avaliar a qualidade do atendimento recebido no SUS

Por meio da Ouvidoria, o Ministério da Saúde vai receber informações sobre a assistência dada às mulheres durante a gestação. A pasta pretende avaliar a qualidade dos serviços prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o início dos trabalhos está agendado para abril. A Ouvidoria do SUS vai fazer contatos telefônicos com as mulheres que tiveram filhos durante o mês de março para perguntar sobre a qualidade do serviço que receberam durante a gestação, no momento do parto e também no pós-parto. A Portaria 133 foi publicada ontem (27) e é resultado de um projeto piloto que foi aplicado pelo SUS de Porto Alegre (RS), no final do ano passado.

Os números dos telefones das pacientes serão obtidos nos formulários de Autorização para Internação Hospitalar (AIH). Esse documento é preenchido pelas enfermeiras no momento da internação e é essencial para a organização dos hospitais e para o controle de gastos públicos. A AIH integra o Sistema de Informação Hospitalar (SIH/SUS) que é o órgão responsável pelo fornecimento de dados sobre os procedimentos hospitalares realizados e a quantidade de recursos repassados aos hospitais.

De acordo com o secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, este projeto é inédito e faz parte das ações da Rede Cegonha, lançada em 2011 pelo governo federal. O secretário destacou ainda que essas informações que serão fornecidas pelas pacientes são fundamentais para melhorar a assistência à saúde. Além de possibilitar a avaliação sobre o atendimento recebido pelas gestantes, a inclusão do telefone nos documentos hospitalares vai ajudar a identificar os usuários e monitorar os serviços oferecidos pelo SUS.

SUS também possui o Disque-Saúde para atender os usuários

Este ano o SUS também simplificou o número do Disque-Saúde para facilitar o contato com os pacientes. Os dez dígitos de antes foram substituídos pelo número 136, pois facilita a memorização e uso pela população. Somente em 2011, o Disque-Saúde recebeu mais de 3,5 milhões de ligações. As principais dúvidas e questões feitas pelos pacientes estavam relacionadas ao Programa Farmácia Popular (23,4%), ao tabagismo (23%) e AIDS (9,6%). Este serviço é gratuito e permite ligações de telefone residencial, público ou celular.