Publicado em: terça-feira, 29/04/2014

Mãe de dançarino morto no Rio de Janeiro denuncia ameaça de morte que teria recebido

Mãe de dançarino morto no Rio de Janeiro denuncia ameaça de morte que teria recebidoA mãe do dançarino Douglas DG, que foi encontrado morto na comunidade Pavão pavãozinho, denunciou na noite de ontem no 13º DP que sofreu uma ameaça de morte por parte de um desconhecido em um veículo.

Maria de Fátima dos Santos declarou que quando estava caminhando nas proximidades da Lagoa Rodrigo de Freitas percebeu que havia um veículo seguindo em sua direção e diminuindo a velocidade, a auxiliar de enfermagem relatou que após o automóvel chegar próximo a onde ela estava o vidro foi abaixado e dentro do veículo um rapaz branco e com uma tatuagem teria apontado uma pistola em sua direção e dito para que ela fechasse a boca se não ele iria fazê-lo.

Após a denúncia de Maria de Fátima, o governo do estado do Rio de Janeiro ofertou para a mãe de Douglas proteção, através de ingressar Fátima no programa de proteção a testemunha, o advogado Rodrigo Mondego que acompanha o caso diz que irá conversar com Fátima sobre a possibilidade de ela ingressar no programa do Governo.

Após rumores de que não teria havido qualquer disparo efetuado no dia da morte de Douglas, a perícia declarou que as evidencias observadas no dia seguinte a morte do rapaz davam conta de que tiros haviam sido disparados recentemente em uma quadra de esportes, que fica nas proximidades do local onde estaria havendo um churrasco do qual Douglas participava com amigos.

As munições utilizadas nas armas dos policiais estão sendo analisadas para se saber ao certo se o tiro que atingiu e matou Douglas partiu de uma delas, ao todo 50 projéteis foram enviadas para o instituto de criminalística que irá fazer a comparação com fragmentos de uma cápsula encontrada deflagrada nas proximidades de onde o corpo do rapaz foi encontrado já sem vida.