Publicado em: terça-feira, 13/03/2012

Mãe argentina vira tema de novela após se passar por cafetina em busca da filha sequestrada

Susana Trimarco, de 57 anos, não se cansou de procurar a filha, sequestrada a dez anos em uma rua na cidade de San Miguel de Tucumán, no noroeste da Argentina. Ex-funcionária pública, Susana fingiu ser cafetina e passou por diversos prostíbulos do país em busca de sua filha, María de los Angeles Verón, que na época tinha 23 anos. Ela ainda não encontrou Marita, como a filha é conhecida, mas criou uma fundação de ajuda vítima de prostituição.

Pela sua luta, Susana conseguiu estimular o surgimento de uma lei nacional contra a exploração sexual das mulheres no país, e ainda acabou de tornando tema de novela. Susana afirmou para a BBC Brasil que era uma mulher ativa, que trabalhava e se dedicava a família. Porém, desde que sua filha foi sequestrada, em abril de 2002, começou sua luta para encontrar Marita e ajudar outras mulheres.

Drama que se tornou novela

O drama vivido por Susana inspirou a história da novela Vidas Roubadas, da emissora Telefe, no ano de 2008. Desde fevereiro deste ano, 13 acusados pelo sequestro de Marita estão passando por julgamento na Argentina, em uma maratona na Justiça que não tem data para acabar. Susana afirma que não passa um dia sem buscar pelo seu objetivo, que é encontrar sua filha.

Marita deixou uma filha, Micaela, que na época do sequestro da mãe tinha somente três anos. Hoje, com 13 anos, Micaela ajuda a avó na fundação que auxilia as mulheres vítimas da prostituição no país. Susana conta que seu marido, pai de Marita, não aguentou ficar sem informações sobre onde estaria sua filha, e faleceu de depressão.