Publicado em: quarta-feira, 16/11/2011

Lupi deve se explicar à Dilma e ao PDT sobre novas acusações de corrupção

A presidenta Dilma Rousseff (PT) pode reavaliar a situação do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, frente à pasta antes de organizar a reforma ministerial, pois imagens de Lupi em um avião de uma ONG pioraram as denúncias sobre desvio de verbas em convênios firmados com ONGs. Em depoimento perante a Câmara, Lupi negou ter aceitado favores da ONG em questão e disse não conhecer um dos representantes da entidade, mas ambas as afirmações estão sendo rebatidas.

Além da defesa que o ministro vai ter que fazer para a presidenta, Lupi também vai ter que conceder explicações ao seu partido, o PDT, no próximo sábado. Um dos tópicos da reunião organizada é “a prestação de contas” do ministro sobre “suas ações à frente do Ministério do Trabalho e Emprego”. O encontro deve contar com a presença de cerca de 300 partidários e um dos objetivos do ministro é conseguir uma nota oficial de apoio do PDT à sua permanência na pasta.

Tal documento poderia garantir uma sobrevida no cargo, sendo que já existem pedidos da oposição para que Lupi seja substituído. A presidenta não concedeu ao ministro um salvo-conduto que garantiria sua permanência até o final do ano, sendo que cinco dos seis ministros substituídos caíram após denúncias de corrupção.

De acordo com um funcionário do Planalto que falou sobre a situação, “Lupi não tem a garantia de que fica até a reforma ministerial; Lupi tem a garantia da presunção da inocência, que a presidente Dilma dá a todos, como manda a lei”.