Publicado em: quinta-feira, 29/03/2012

Lula vai participar das campanhas eleitorais de 2012, mas de forma “moderada”

De acordo com o ministro Gilberto Carvalho, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende participar das campanhas eleitorais de 2012, no entanto de maneira mais “moderada” em função do tratamento. Carvalho visitou o ex-presidente ontem em São Bernardo do Campo.

Na perspectiva do ministro, o ex-presidente quer contribuir com o pleito, mas sabe que devido ao seu estado de saúde não será possível circular por muitos lugares num pequeno período de tempo como estava acostumado a fazer.

A boa notícia para os candidatos do partido de Lula é que nos exames feitos ontem pela manhã, não foi detectado mais resquícios do câncer na laringe. Dessa forma ele terá mais tranqüilidade para acompanhar a corrida eleitoral dos candidatos de seu partido. Embora os médicos não possam falar em cura, os novos exames foram satisfatórios.
O ministro disse que embora o ex-presidente já esteja relativamente bem de saúde, ele vai continuar indo ao hospital para fazer acompanhamento e tomar alguns medicamentos.

Em função disso, Carvalho já disse que não será possível responsabilizar Lula pela campanha de Fernando Haddad na cidade de São Paulo. Embora este seja o comentário dos bastidores, o Haddad não é o centro da vida do ex-presidente, ressaltou o ministro. No entanto, Lula sabe também que a sua presença e a militância terá peso muito importante na campanha e por isso quer participar, nem que seja de forma moderada.

Carvalho comenta sobre posição de Marta Suplicy

Ao ser questionado sobre o comportamento de Marta Suplicy, Carvalho disse que ainda é cedo para avaliar o quadro eleitoral de São Paulo. A senadora Marta Suplicy (PT-SP) reclamou pelas cobranças que estavam sendo feitas para que entrasse na campanha do candidato do PT. Marta disse ainda que por ser candidato do PT não significa que terá 30% dos votos do eleitorado de forma tranqüila. Essa tese não é verdadeira, assegurou ela. Carvalho salientou que o cenário acabou de se conformar em função dos atrasos por parte do PSDB e PT, mas disse que assim que a militância iniciar a campanha, ele terá melhor posicionamento e visibilidade no cenário.