Publicado em: quinta-feira, 31/01/2013

Lula pensa em fazer de Eduardo Campos vice de Dilma em 2014

Lula pensa em fazer de Eduardo Campos vice de Dilma em 2014O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva resgatou, durante conversas junto a interlocutores, o projeto que tinha que o governador Eduardo Campos (PSB-PE) fosse o eventual candidato a vice-presidente de Dilma Rousseff na disputa para a Presidência de 2014.

Como o PMDB tem a vaga atualmente, a ideia iria ser de que o PT abrisse mão de participar de uma eventual disputa para o governo do Estado de São Paulo e apoiasse o peemedebista Gabriel Chalita, que era candidato para a prefeitura da cidade de São Paulo em 2012.

Esta eventual troca não foi discutida com o vice-presidente da República Michel Temer (PMDB-SP), e deverá ter amplas resistências tanto por parte do PMDB quanto do próprio PT. Lula entrou neste assunto no mês de novembro, quando falou para Chalita que tinha planos para ele.

O tema voltou ao debate durante as últimas semanas. Em conversas, Lula aponta que o objetivo que o PT tem é que a hegemonia do PSDB no Estado paulista seja quebrada, porém há a ideia de que o governador Geraldo Alckmin deva tentar a reeleição. Mesmo que Chalita seja um amigo do governador, Lula aponta que, como ele era do PSDB, o deputado teria potencial para que atraísse possíveis eleitores do antigo partido.

O ex-presidente acha que as circunstâncias que fizeram com que Fernando Haddad chegasse a assumir Prefeitura da cidade de São Paulo não são iguais para 2014.

Candidaturas dos ministros Marta Suplicy da Cultura e de Aloizio Mercadante da Educação ainda são opções, porém não tiveram nenhum entusiasmo dentro do partido. Um novo nome, como o do ministro da Saúde Alexandre Padilha, é visto como pouco provável, pois Lula e Dilma acreditam que ele necessita criar uma marca no seu ministério.

Esta proposta de Lula ocorre na mesma época em que a candidatura de Eduardo Campos para a Presidência da República está ganhando mais força. Chalita por sua vez é cotado para ser ministro de Ciência e Tecnologia, e não é certo de que forma a nomeação dele depende de sondagem feita por Lula.