Publicado em: quinta-feira, 24/01/2013

Lula ficou chateado com invasão ao seu instituto

Lula ficou chateado com invasão ao seu institutoPaulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, disse que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva ficou chateado após a invasão da sede por um grupo à sua instituição, porém afirmou que os manifestantes contam com a solidariedade do petista. Ele ainda disse que o ex-presidente teve que realizar mudanças na sua agenda. Okamtto afirmou se solidariza com esta situação, e quer que eles possam resolver este problema do assentamento, mas não pode concordar com as formas que as pessoas estão utilizando e classificou esta invasão como sendo inadequada.

Entre as cinquenta e cem pessoas que foram ameaçadas de serem despejadas do assentamento Milton Santos, na região da cidade de Campinas, fizeram invasão na sede do instituto, que fica no bairro Ipiranga, zona sul da cidade de São Paulo, pelas 6h30 da manhã da quarta-feira (23).

Este grupo quer que o ex-presidente Lula pressione a presidente Dilma Rousseff para que ela assine um decreto para a desapropriação da área, o que iria acabar com as disputas sobre que tem direito a propriedade do local. Okamotto esteve reunido junto aos invasores durante duas vezes na quarta feira.

Durante o primeiro encontro, que ocorreu pouco depois da invasão, esteve ouvindo as reivindicações feitas pelo grupo. Após, durante o fim da tarde, foi comunicar a decisão do governo em receber os representantes, desde que saiam dos prédios que foram invadidos. Okamotto disse que a partir daquele momento a relação ficava entre o governo e o papel do instituto e de informar o que havia ocorrido.

O presidente do instituto afirmou que não tem decisão no momento sobre uma medida para que a sede do local seja desocupada. Ele disse que no momento eles são convidados, porém para não serem convidados eternos, deve existir uma solução para este problema.