Publicado em: quinta-feira, 13/12/2012

Luiz Gonzaga recebe homenagem do Google

Luiz GonzagaLuiz Gonzaga autor dos sucessos como Asa Branca, Baião de Dois e Qui Nem Jiló, que é considerado o Rei do Baião, estaria completando 100 anos hoje (13), se estivesse vivo. Para homenagear o centenário o Google decidiu estampar em sua página inicial um Doodle comemorativo com a imagem, em desenho, do cantor em cima de um acordeão, que era o seu instrumento musical tradicional do estilo musical que trabalhava. Como era um dos maiores e mais importantes compositores da história da música popular brasileira, Gonzagão, que faleceu no mês de agosto do ano de 1989, com 76 anos, já ganhou um filme em que é contado a sua história de vida e seus problemas pessoais para que a data fosse comemorada em grande estilo. O filme, Gonzaga – De Pai Pra Filho, que estreou nos cinemas no mês de outubro, decidiu mostrar toda a biografia do mestre Luiz Gonzaga e teve a proposta de retratar, ao mesmo tempo, como de dava a conturbada relação entre ele e seu filho, o Gonzaguinha.

Luiz Gonzaga

Luíz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu no dia 13 de dezembro do ano de 1912, exatamente no povoado de Araripe, que está localizado no extremo oeste de Pernambuco, e fica a mais ou menos 700 km de Recife. Seu pai precisava trabalhar na roça para manter a família, mas para descontrair ele tocava acordeão sempre que tinha algum tempo livre. Foi dessa maneira que Luiz Gonzaga teve a oportunidade de aprender a tocar o instrumento.O compostitor ainda não estava na adolescência quando começou a fazer apresentações nos bailes, forrós e feiras da região.

Na infância, Luíz Gonzaga aprendeu a tocar o instrumento que o transformou popular com o seu pai, que trabalhava na lavoura e nos momentos de descanso tocava sanfona. Vendo o seu pai, Luíz Gonzaga aprendeu a arte e antes mesmo da maioridade já se apresentava em pequenas festas e feiras da região de Pernambuco. Foi nessa época que ele conheceu Nazarena, moça da região pela qual se apaixonou. Entretanto, o pai dela, um coronel do local, não aprovou o relacionamento e jurou o homem de morte se não terminasse o namoro com sua filha. Mesmo assim, ele não a deixou de lado e ambos fugiram para viver esse romance.

Sem encontrar outra forma de sustento, Luíz Gonzaga ingressou no exército. Mas a música e a paixão pelo instrumento fizeram com que ele deixasse as forças armadas em 1939 para se dedicar exclusivamente à música. Já em 1941, o então instrumentista recebeu grandes elogios após se apresentar no programa de Ary Barroso e ganhou o seu primeiro contrato com uma gravadora, na qual gravou várias canções instrumentais. Quatro anos mais tarde, Luíz Gonzaga gravou sua primeira música como cantor e como não poderia deixar de ser fez muito sucesso.

Assim começou a grande carreira de Luíz Gonzaga que culminou com diversas canções lembradas até hoje, como Baião, Siridó, Juazeiro, Qui nem Jiló, Baião de Dois e principalmente Asa Branca, que se transformou em praticamente um hino do nordestino. Durante toda a sua carreira Luíz Gonzaga sempre foi muito elogiado e se tornou influência para diversos outros músicos, como Gilberto Gil, Dorival Caymmi, Caetano Veloso e até mesmo de outros gêneros, como Raul Seixas.

No começo ele ia acompanhando seu pai. Porém, antes de completar 18 anos, ele teve seu primeiro amor: Nazarena, que era uma moça também da região. Como nada era fácil para ele, foi rejeitado pelo pai da pretendente, o coronel Raimundo Deolindo, que era rico e o ameaçou de morte. Mesmo com medo, eles namoraram escondidos e acabaram fazendo planos para serem felizes para sempre juntinhos, mas como não tinham apoio de nenhum lado da família ele acabou ficando revoltado e fugiu de casa, entrando para o exército. Ele saiu do exército no ano de 1939 e decidiu se dedicar exclusivamente à sua música. Já em 1941, ele foi aplaudido pela plateia em pé, quando participou do programa de Ary Barroso, e tocou Vira e Mexe. A canção lhe rendeu um contrato com a gravadora Victor, e com esse contrato ele conseguiu lançar mais de 50 músicas meramente instrumentais. No dia 11 de abril do ano de 1945, Luiz Gonzaga resolveu gravar sua primeira música oficial como cantor, e foi Dança Mariquinha. No mesmo ano, uma mulher com quem Gonzaga tinha um caso acabou dando á luz á um menino. Mesmo não sendo o pai biológico da criança ele sabia que sua amante seria mãe solteira e decidiu assumir a paternidade do garotinho, dando seu sobrenome ao menino. A relação entre elesfoi tão conturbada que eles se separaram com menos de 2 anos de casamento e no ano de 1948 ele decidiu se casar oficialmente com a pernambucana Helena Cavalcanti, que era professora e que em pouco tempo foi contratada para se tornar sua secretária particular. Os dois se amaram e viveram juntinhos até o final da vida de Luiz. Os dois não tiveram filhos biológicos, já que Helena não tinha a possibilidade de engravidar, porém eles decidiram adotar uma garotinha e a deram o nome de Rosa. No mesmo ano Léia morreu vítima de tuberculose e o filho deles, que era chamado de Gonzaguinha, ficou sem pai nem mãe. Luiz pediu para levar o menino para morar com ele, mas Helena não aceitou e teve que entregar o menino para os padrinhos, mas dava assistência financeira e o visitava sempre que tinha a oportunidade. Mas o problema é que a relação entre eles acabou esfriando e o filho acabou se recusando a ir morar com o pai. Já com 14 anos ele também contraiu tuberculose e Gonzaga decidiu cria-lo a força.O problema é que muita autoridade trás problemas, e o menino acabou sendo enviado para um internato. O garoto cresceu e a relação ficou cada vez pior desde que o filho virou alcoólatra. Ele decidiu se tratar, depois de um bom tempo, e terminou a faculdade se tornando músico como seu pai. Em 1979 eles se uniram e viajaram juntos pelo Brasil, compondo músicas juntos e se apresentando juntos.

Gonzaga tinha osteoporose e morreu quando o coração e os pulmões pararam de funcionar, no dia 2 de agosto de 1898, em Pernambuco. Ele foi velado e enterrado em Juazeiro do norte, sua cidade natal.

Luiz Gonzaga – Asa Branca