Publicado em: quinta-feira, 13/12/2012

Luiz Gonzaga ganha doodle em homenagem ao seu centenário

Luiz GonzagaNesta quinta feira (13), o motor de buscas Google está comemorando o centenário de Luiz Gonzaga. O Rei do Baião ganhou uma homenagem com um doodle da empresa, isso porque é considerado, dento da música popular brasileira, um dos nomes mais importantes, tendo levado tristezas e alegrias com suas músicas do povo nordestino, como com as canções Baião de Dois, Qui nem Jiló e Asa Branca.

Gonzaga nasceu em 13 de dezembro de 1912, no interior de Pernambuco, em Exu, registrado como Luiz Gonzaga do Nascimento, filho de Januário José dos Santos e Ana Batista de Jesus. Por ter nascido em Serra do Araripe, o local foi tema de uma de suas primeiras composições, a canção Pé de Serra.

Foi através do pai, que era um trabalhador rural, que Gonzaga adquiriu o gosto pelo música. Seu Januário tinha o hábito de tocar acordeão nas horas vagas do serviço. Já bem pequeno o compositor aprendeu a tocar o instrumento do pai e logo começou a se apresentar em bailes e forrós junto de seu Januário. Luiz Gonzaga sempre foi muito ligado à cultura nordestina e se manteve fiel às tradições, mesmo quando iniciou carreira em regiões como o sudeste do país.

Depois de sofrer uma desilusão amorosa, resolveu ingressar no exército no Ceará, em Crato, tendo então viajado como soldado por vários estados brasileiros. Em Juiz de Fora, ele conheceu outro habilidoso tocador de acordeão, o soldado Domingos Ambrósio. Foi somente em 1939 que resolveu largar o exército e se dedicar a música. Em Brasília, realizava apresentações em áreas de prostituição.

Depois de ter se apresentado em shows de calouros sem nenhum reconhecimento, foi somente com a música Vira e Mexe, no programa de Ary Barroso, que ele foi aplaudido pela performance. O sucesso foi estrondoso e ele conseguiu seu primeiro contrato, com a gravadora Victor, lançando a partir dai mais de 50 canções instrumentais.

Luiz Gonzaga mantinha um caso com Odaléia Guedes dos Santos e ela deu à luz. Mesmo a mulher já estando grávida quando os dois começaram a se envolver, Luiz Gonzaga assumiu a criança, a registrando como Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior. Depois que os dois se separaram anos mais tarde, a criança ficou aos cuidados da mãe.

A relação com o filho era muito ruim e os dois sempre brigavam quando se viam. Por isso, Gonzaga resolveu se afastar da criança, mas ainda tentava, na medida do possível, cuidar de seu futuro. A relação ficou ainda mais incontrolável durante a adolescência de Gonzaguinha, que enfrentou problemas com álcool e muita rebeldia. Mais velho, Gonzaguinha decidiu se tratar do alcoolismo e conclui a universidade, tomando a decisão de se tornar músico como o pai.

Os dois viajaram pelo Brasil em 1979, cantando junto. Gonzaguinha chegou inclusive a compor algumas músicas para Luiz Gonzaga. No ano de 1989, em junho, Luiz Gonzaga é internado no Hospital Santa Joana em Recife. Apesar dos cuidados, acaba falecendo de uma parada cardiorrespiratória. Este ano, quando completaria 100 anos, o filme “Gonzaga de pai para filho”, foi lançado contando a história do Rei do Baião e também sua relação com Gonzaguinha.