Publicado em: sexta-feira, 02/05/2014

Luciano Huck lança camiseta “Somos todos macacos” e recebe críticas

Luciano Huck lança camiseta “Somos todos macacos” e recebe críticasA polêmica sobre a atitude dos artistas divulgarem imagens comendo banana para tentar passar uma atitude anti-racismo continua. Tudo isso surgiu depois que o jogador de futebol Daniel Alves comeu uma banana em campo depois que um torcedor jogou a fruta em um ato de racismo contra o brasileiro.

O episódio foi mais um dos muitos que jogadores e árbitros já sofreram enquanto mostravam seu trabalho. O incidente aconteceu no último domingo, dia 27 de abril, em um jogo entre os times Villarreal e Barcelona.

Depois disso, os artistas adotaram a frase “Somos todos macacos” e fizeram um gesto de apoio ao jogador tirando fotos comendo banana. Jogada de marketing ou não, o fato ganhou proporções. Tanto é que o apresentador de televisão Luciano Huck lançou uma camiseta com os dizeres através de sua grife. Para os interessados, a peça custa nada menos do que R$69.

Na página da marca no Facebook, há um anúncio dizendo que não se pode aceitar racismo no século XXI e que o grupo manda um banana a todos que mantém esse preconceito. Para atrair o público, a marca diz para as pessoas vestirem essa ideia a fim de mostrar que todos são iguais.

A frase “Somos todos macacos” foi criada pela agência do ramo publicitário chamada Loducca. A primeira pessoa a aderir o “conceito” foi o jogador Neymar. Luciano Huck precisou se justificar na internet por causa das inúmeras críticas que passou a receber após lançar a camiseta.

Ele foi chamado de oportunista pelo público por querer tirar lucro da situação. O artista escreveu em sua página nas redes sociais que respeita as diferenças e que não vai ganhar nem um centavo com a venda das camisetas. O apresentador ressalta que o dinheiro das vendas é revertido para instituições que trabalham no terceiro setor.

Luciano começa seu texto dizendo que em uma sociedade democrática, todas as pessoas têm direito de concorda ou não com as outras. Ele diz que não é a primeira vez que sua marca tem uma ação voltada ao terceiro setor. Até mesmo porque o ideal da grife é exatamente essa.

Luciano diz que trabalha há mais de dez anos em parceria com Organizações Não Governamentais (ONGs) e conhece de perto as necessidades e dificuldades para arrecadar verba. Ele termina falando que jamais irá deixar de participar de iniciativas que gerem o bem ao próximo.