Publicado em: terça-feira, 24/07/2012

Londres 2012 – Magnano instaura ‘cartilha’ para manter seleção focada nos Jogos

O técnico da seleção brasileira de basquete masculino, Rubén Magnano, irá repetir uma das estratégias adotadas por ele quando era técnico da Argentina nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, quando a equipe do país vizinho acabou conquistando a medalha de ouro.

Magnano afirmou que irá instituir uma espécie de ‘cartilha’ para ser aplicada junto aos jogadores da seleção. A intenção é que o grupo brasileiro mantenha a disciplina e o foco na disputa dos Jogos Olímpicos, competição que o basquete masculino do Brasil não disputa desde Atlanta, em 1996. Conhecido por seu estilo ‘durão’ à beira da quadra, a cartilha vem reforçar o caráter disciplinador do treinador argentino.

Entre as ‘recomendações’ colocadas por Magnano estão itens como a proibição do uso de telefones celulares durante as refeições na Vila Olímpica, além da cobrança de multas em caso de atrasos em treinos ou para quem perder o ônibus oficial do time. De acordo com o técnico, estas medidas servem para deixar claro que a Vila Olímpica ‘não é um hotel’, e que qualquer tipo de privilégio no elenco brasileiro está descartado.

Apesar de admitir que irá impor algumas regras durante a presença da seleção brasileira na Vila Olímpica, Magnano assegurou que não pretende tornar o alojamento dos atletas em ‘uma prisão’. De acordo com o treinador, os jogadores são inteligentes o suficiente para perceber que poderão aproveitar o clima olímpico em Londres e ao mesmo tempo manter o foco na disputa do torneio.

O Brasil não disputa uma Olimpíada há 16 anos, e Magnano é apontado como um dos grandes responsáveis por recolocar o Brasil no cenário do basquete mundial. A seleção brasileira vive a expectativa de poder brigar por medalhas, com uma geração de jogadores que incluem aqueles que disputam a NBA, caso dos pivôs Thiago Splitter, Nenê e Anderson Varejão, e o armador Leandrinho.