Publicado em: terça-feira, 24/07/2012

Londres 2012 – Brasil acredita em medalha no handebol feminino

Com uma geração de jogadoras talentosas e treinada por um dinamarquês, a seleção brasileira de handebol feminino vai a Londres cercada de grande expectativa para a disputa dos Jogos Olímpicos. O discurso adotado pelas atletas é ambicioso, de brigar por uma inédita medalha.

A modalidade não tem um histórico de grandes participações em Jogos Olímpicos. Em Sydney, a seleção brasileira caiu na primeira fase, quatro anos mais tarde, em Atenas, terminou em sétimo, e em Pequim 2008, o rendimento caiu duas posições. Para Londres, no entanto, a meta é melhorar este rendimento e brigar para chegar até às semifinais.

O quinto lugar no último Mundial, realizado no ano passado, no Brasil, e o bom desempenho nos últimos amistosos, quando venceu seleções de tradições, como Suécia e Holanda, fizeram com que a confiança aumentasse sobre as brasileiras. O assédio da imprensa e também da torcida também mudou bastante desde a chegada da seleção em Londres. O time treinado pelo dinamarquês Morten Soubak passou a chamar a atenção dos jornalistas estrangeiros, presentes em número relativo durante os treinamentos em Londres.

Soubak, inclusive, faz uma análise sobre o torneio olímpico. Para ele, onze das doze seleções participantes têm chances de subir ao pódio, incluindo a seleção brasileira. O treinador admite que o Brasil não tem a mesma tradição de outros países, mas vê seu elenco bastante focado e preparado para a disputa das Olimpíadas. Soubak ainda afirmou que espera que as brasileiras ‘tenham mais fome’ do que as adversárias, e possam atingir a meta de uma inédita medalha olímpica.

O Brasil estreia no torneio de handebol feminino no sábado (28), diante da Croácia, a partir das 10h30 (horário de Brasília). O grupo da seleção brasileira ainda conta com as equipes de Montenegro, Grã-Bretanha, Rússia e Angola. Avançam para as quartas de final as quatro melhores equipes.