Publicado em: quarta-feira, 25/07/2012

Londres 2012 – Aldo Rebelo volta a cobrar mais medalhas

O ministro do Esportes, Aldo Rebelo, desembarcou em Londres nesta quarta-feira (25) e voltou a abordar o assunto da meta estipulada para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres. Dias antes, ainda em Brasília, o político havia criticado o número de medalhas projetadas pelo Comitê Olímpico Brasil (COB) para as Olimpíadas deste ano.

Em sua chegada, junto com a comitiva que incluiu a presidente Dilma Rousseff, Aldo Rebelo voltou a abordar o tema, dizendo que espera que a delegação brasileira saia de Londres com mais medalhas do que em Pequim, há quatro anos. O ministro, no entanto, evitou falar em cobrança, apenas afirmou que é natural que haja uma expectativa maior sobre os resultados, uma vez que os investimentos aumentaram.

Em 2008 o governo federal aplicou cerca de R$ 1 bilhão no projeto olímpico, enquanto que em quatro anos a verba praticamente duplicou. A meta estipulada pelo COB para os Jogos de Londres é de 15 medalhas, sem distinção de cor, mesmo desempenho obtido nas Olimpíadas de 2008.

Em um pronunciamento realizado na última terça-feira, Aldo Rebelo afirmou que a projeção feita pelo COB ‘é pouco’, e disse que espera que o Brasil venha a conquistar entre 18 e 25 pódios nos Jogos Olímpicos deste ano. Embora não seja admitido publicamente, por mais modesta que seja a meta estabelecida pelo COB, ela é vista com bons olhos pelo governo, já que até então os dirigentes esportivos evitavam traçar metas para os Jogos.

Depois da participação nas Olimpíadas de Londres o governo brasileiro deve apresentar um plano para o esporte nacional, visando os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Na apresentação devem ser detalhados os objetivos, incluindo a meta dentro do quadro de medalhas, e investimentos para a competição que acontece daqui a quatro anos.