Publicado em: sexta-feira, 03/05/2013

Lobão causa polêmica ao falar sobre o uso da Lei Rouanet

Lobão causa polêmica ao falar sobre o uso da Lei RouanetLobão sempre foi um homem de opiniões fortes e nunca teve medo de expô-las para o mundo. Mas as coisas esquentaram para o lado do músico depois da entrevista que ele deu para o jornal “Folha de S. Paulo”. A entrevista foi feita para divulgar o novo livro de Lobão intitulado “Manifesto do Nada na Terra do Nunca”, em que ele faz sérias críticas ao Brasil, dizendo que atualmente o país encara uma paralisia musical.

Sem rodeios, o artista atacou vários cantores que utilizam a Lei Rouanet para angariar incentivos financeiros. Lobão declarou que se o Ministério da Cultura cortar as verbas distribuídas, quem não faz música sertaneja acaba falindo. Ele confessou que recusou dois milhões de reais do Ministério da Cultural para realizar uma turnê de show pelo país.

Afiado o músico acusou o Ministérios de liberar verbas para bandas que já acamara e que por conta do incentivo ressurgem apenas para comemorar um aniversário de uma existência que não tem mais. Sem medo, Lobão cita os nomes das bandas Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso como usuários da Lei Rouanet. Ele ainda acusou Gilberto Gil de ser um dos músicos que mais solicitam os incentivos financeiros previstos pela lei.

O artista ainda falou da empresária Paula Lavigne. Ele disse que a ex-mulher de Caetano Veloso é a rainha da Lei Rouanet e questionou os intelectuais brasileiros que não se manifestam contra essa situação.

Ao saber das declarações de Lobão, Paula Lavigne se manifestou em sua conta na rede social Twitter. A empresária se mostrou impressionada e uma de suas mensagens trocadas com o rapper Mano Brown, que também foi citado na entrevista, usou de ironia para dizer que depois dessa vai ter uma fila de gente para bater em Lobão e que os acusados pelo músico vão cobrar royaltes por serem citados no livro.