Publicado em: terça-feira, 13/08/2013

Lixeira conectada deixa ruas de Londres após coletar dados móveis

Lixeira conectada deixa ruas de Londres após coletar dados móveisAs lixeiras londrinas que exibiam as informações online, como notícias e também anúncios para os transeuntes vão ter que ser retiradas das vias públicas depois que foi descoberto que elas também coletavam dados dos aparelhos celulares das pessoas, de acordo com informações fornecidas nesta segunda-feira, dia 12 de agosto pela agência Bloomberg.

Esta coletagem de dados dos transeuntes, mesmo que aconteça de forma anônima deve parar imediatamente, de acordo com nota publicada por uma das autoridades do distrital City of London Corp. Em seu portal, o que é um órgão que trabalha como se fosse um tipo de subprefeitura para o distrito financeiro da cidade de Londres. Este órgão exigiu que a Renew, a empresa que fabricou as lixeiras interativas pare imediatamente de fazer a coleta destes dados e também levou o caso ao conhecimento do gabinete de informações, outro órgão londrino, este independente, porém criado através do próprio governo com intuito de reforçar que haja a privacidade dos dados.

Kaveh Memari, CEO – diretor executivo da fabricante Renew, declarou que esta reação que aconteceu a esta nova tecnologia que está presente entre as interatividades da lixeira tecnológica é “compreensível”, porém o diretor executivo defende que esta é uma tecnologia que apenas funciona como “contador glorificado” das pessoas.

Memari explicou que o mecanismo é muito semelhante ao funcionamento de um portal, onde ele colhe dados do numero de visitas, quantos destes repetiram a visita sem saber quem é esta pessoa ou qualquer outro tipo de dado de âmbito pessoal destes visitantes, sendo apenas uma pesquisa quantitativa.

Ou seja, há a detecção de smartphones através de dados como a velocidade, duração e proximidade além do fabricante, medindo variações da participação para ter variáveis de mercado em níveis entre prestadores com dispositivos móveis da cidade.

Retirar as lixeiras foi decidido pela prefeitura de Londres após a publicação no jornal The Independent onde elas rastreiam os transeuntes e coletavam dados para saber hábitos em consumo com intuito de investir em anúncios publicitários.