Publicado em: sexta-feira, 03/02/2012

Livros raros são roubados do Instituto de Botânica de São Paulo

Nesta quinta-feira, dia 2 de janeiro, dois assaltantes roubaram obras raras do Instituto de Botânica, localizado na Zona Sul de São Paulo. A sala de onde os livros foram levados não possuía câmeras de monitoramento. A polícia está com imagens registradas pelas câmeras do saguão do local, que podem ter gravado os ladrões. Eles se apresentaram como estudantes para poderem entrar no local, que possui aproximadamente 80 mil obras.

Para ter acesso ao acervo do Instituto, é necessário de identificar e a segurança é monitorada. Porém, nem isso impediu os criminosos que passaram pela porta principal da sala antes de renderem os funcionários e vigias. De acordo com o bibliotecário, Alan Freire de Lima, de 32 anos, um dos assaltantes conversou com um dos estagiários do local.

O bibliotecário afirma que o criminoso perguntou sobre um livro de como plantar orquídeas. Na sequência, ele diz que se levantou para ajudar no atendimento ao rapaz. Depois que voltou da sala onde estava o livro, o bibliotecário foi surpreendido por um homem armado exigindo que o levasse para a sala onde tinham as obras raras.

Eles roubaram 15 volumes de três obras raras, dos séculos 19 e 20, escritas em latim. De acordo com os funcionários do instituto, os nomes das obras estavam escritos em um papel, sendo que são livros eram sobre bambus e palmeiras. Segundo a diretora do local, estas obras só poderiam interessar para um colecionador ou especialista, pois são muito antigas e não tem valor e nem mercado.