Publicado em: terça-feira, 04/04/2017

Livros escritos à mão e criptografados são deixados por jovem antes de sumir

Um estudante de psicologia de 24 anos está desaparecido desde o dia 27 de março em Rio Branco. Sua história tem deixado investigadores e o público bastante intrigado.

O caso está sendo investigado pela polícia do Acre, mas a família tem razões para acreditar que não se trata de um desaparecimento como outros. Segundo o delegado Fabrizzio Sobreira, da delegacia de investigação criminal, os trabalhos seguem sob sigilo.

O que mais intriga na história são as coisas que o próprio jovem, Bruno Borges, deixou para trás como evidências. Segundo informações da mãe do rapaz, toda a família almoçou normalmente na segunda-feira, dia do desaparecimento.

Tudo transcorreu muito bem, e enquanto Bruno voltava para casa, todos iam para seus trabalhos. Somente mais tarde, o pai e empresário Athos Borges percebeu a ausência do filho.

Foi neste momento que o mistério iniciou. O jovem mantinha o quarto sempre fechado e ninguém mais entrava no ambiente a não ser ele mesmo. Ao abrir a porta, os pais encontraram um cenário no mínimo curioso.

No cômodo não havia nenhum móvel, com exceção de uma estátua de Giordano Bruno, que viveu entre os Naos de 1548 e 1600, avaliada em R$ 7.000,00. O filósofo e também teólogo foi queimado pela Inquisição devido a suas ideias consideradas hereges pela Igreja Católica.

livros escritos a mao criptografados

Além disso, foram encontrados 14 livros manuscritos, aparentemente pelo próprio Bruno, muito organizados, intitulados com números romanos e um quadro no qual é possível ver o rapaz ao lado de um extraterrestre.

Alguns destes materiais também estavam copiados no teto, nas paredes e até no chão do quarto, extremamente perfeitos, mas tudo está criptografado.

Todo este cenário pode ser visto através de um vídeo, publicado em redes sociais e que acabou viralizando.

Segundo os pais, ele havia ficado em casa na companhia somente de seu irmão gêmeo e da irmã mais velha por alguns dias enquanto o casal viajava. Acreditam que foi durante este período que o rapaz tirou os móveis do quarto e passou a escrever nas paredes. Os irmãos não comentam o caso.

Mais informações sobre Bruno

Segundo a família, Bruno era um leitor voraz, que há anos vinha se aprofundando nos estudos dos trabalhos deixados por Giordano Bruno. Desde 2013, ele vinha dizendo à família e aos amigos que estava focado em um trabalho que traria muitos benefícios para a humanidade.

A família conta ainda que Bruno sempre falava que estava trabalhando em um projeto próprio, que precisava de apoio financeiro, mas não poderia falar sobre o que se tratava.

A mãe se recusou a emprestar dinheiro, mas ele continuava tentando encontrar possíveis patrocinadores que o apoiassem mesmo sem dizer sobre o que o trabalho se tratava. Ele chegou a conseguir uma quantia de R$ 20.000,00 com o primo, parte do qual investiu na compra da estátua.

Na internet, já é possível encontrar várias teorias a respeito do desaparecimento. Muitas pessoas já encontraram símbolos ocultos no quarto de Bruno e acreditam que ele tenha conseguido dominar uma técnica na qual a energia vital pode ser manipulada.

Enquanto Bruno não aparece, o mistério permanecerá. O pai prometeu em vídeo recente traduzir e publicar o trabalho do filho.